Insight

Memórias do tempo

Do lado de fora, da casa de madeira sem pintura, ela observava o vento, que tocava com suavidade as folhas do plátano. Naquele momento, entre os suspiros e a lágrimas que insistiam em percorrer seu rosto, lembrava das manhãs no balanço feito pelo pai. A casa estava à venda, a saudade não.

————————————————————————–
abria-seu-bau-de-historias-1
Esfolei os joelhos e machuquei as mãos.
Carregava um saco de esperança. Espalharam-se.
Algumas pessoas me ajudaram a recolher os cacos, mas… Não sei se conseguirei uni-los.
Careço de cuidados. Algo em mim ainda dói.

Ilustração de Diane Sbardelotto Paragrafo O Meu Livro Minha Mãe E astronauta.

————————————————————————–

O mesmo coração que sangra, também se enche de alegria.
De um lado a tristeza, que não cabe contar. Por outro lado, todo amor que couber.
Do barro após a chuva, da água no deserto, do mar e o céu aberto… Sou meio… Não, fim.
Predestinação? Usar a palavra para enganar a dor.
Alegria se espalha no olhar, não precisa apresentação.
Mas, daquele guardado, ainda enclausurado, ficará o desejo de um dia, quem sabe, depois do beijo, dar boa noite para o que ficou para trás.
Água escorre, rio.
Um dia após o outro…
Nunca mais serei a pessoa que fui hoje. Nem se eu quisesse.

————————————————————————–

Era uma vez… Alma.
Menina de sonhos recheados de doçura.
Alma amava.

————————————————————————–

Em…

Em dias de chuva, sol.
Em noites de frio, calor.
Em alegrias, abraços.
Em tristezas, colo.
Em amor, você.
Em você, eu.
Em nós, tudo.
Em tudo, nós.

Em algum lugar

Num tempo incerto

há um motivo

para escrever

a palavra

amor.

————————————————————————–

 

Você critica meu sapato, mas não sabe sobre minhas dores nos pés.

Nov/16

————————————————————————–

Poesia é ideia guardada no pensamento. No papel, poesia é desejo compartilhado.

Nov/16

————————————————————————–

Não cultivo erva daninha.
Jardim é igual amizade… Ou dá flores ou não é amigo.

Nov/16

————————————————————————–

Nada está no lugar

Há uma dor no lugar de uma ligação.
Há tristeza nos olhos de quem sente.
Há vozes embargas no lugar do grito de gol.
Há uma torcida de mãos dadas.

Há um choro de lamento inundando a cidade.
Há um lugar onde ninguém quer estar.
Há um desafio de continuar.
Há um calafrio esperando notícias.

Há ironia no destino.
Há um tempo, onde o tempo um dia foi menino.
Há o que não tem cura.
… O que da saudade faz tortura.

Que da tristeza venha força.
Da fé as lembranças.
Do amor a esperança.
Nada está no lugar…

Hoje, o céu coberto de estrelas não será poesia nos olhos do poeta. Nem precisará ser.
Nada está lugar…
😦 apenas um vazio).

29/11/16

————————————————————————–

Eu não quero que chegue 2017. Quero viver o hoje com todas as alegrias e tristezas, conquistas e perdas. O mais importante sempre será o Agora, o que estou fazendo com a minha vida. Não será em 2017, 18 ou 20 que a mudança virá. Ela está no presente, na maneira como enxergo a vida.
Tudo ao seu tempo. Aceito aquilo que não posso mudar, e mudo aquilo que posso. A passagem tem retorno marcado, por isso é melhor aproveitar a viagem.

04/12/17

————————————————————————–

Ainda era madrugada quando ela acordou e viu entrar por uma fresta uma luzinha. Então, fechou novamente os olhos e adormeceu inebriada pelo brilho. Era a lua cheia que invadirá seu quarto.
Estava se sentindo muito solitária do lado de fora. Queria embalar o sono da menina apaixonada.
Ambas sorriam, a menina em seu sonho, a Lua por sua vocação.
E se me perguntarem onde começa o sonho, eu respondo: na realidade.

Dez/17

————————————————————————–

cropped-Minha-11.jpg

A terra atrasou SUA Rotação Uma PEDIDO da lua. Do Alto, Ela fitava a alegria da menina de sorriso Brilhante … Quem Viu, afirmou: a menina havia engolido estrela.

Noite iluminada igual Ao sorriso da menina.

Ilustração de Diane Sbardelotto Paragrafo O Meu Livro Minha Mãe E astronauta.

——————— —————————————————-

Não Me surpreende teu espanto. Nem me comove teu pranto.
Tua indignação assusta Não Me. Tua Fraqueza, camufla.
Rumo Disfarce de Uma vida sem. Prumo Segurança sem.
Não Me OLHE com desdém. Quer enganar Quem?
Vá! Caminho teu Segue. De: Não olhes de Paragrafo Trás.
Um dia apos Outro … Verás.
Tua Ansia em causar Efeito, foi teu defeito Pior.
E aquí, Dentro do peito meu, Não bates Maïs Nenhum amor por ti.
Perdeste O melhor de mim. Perdemos Ambos.
Eu, Uma Oportunidade de demonstrar meu amor Inteiro.
Você, Uma Sensibilidade de Receber um amor verdadeiro.
Entao, sem choro, Mágoas SEM, traumas SEM.
Vamos Adiante!
Como Cavaleiros Errantes Seguiremos na vida A Ha confiantes, logotipo Que ali encontraremos paz … Nos Braços de Outro Alguém. 

————————————————————————–

Enquanto esticava Uma massa Sobre a mesa, Uma Avó contava Histórias e aconselhava a neta de 12 anos.
-Alinhe-Se, menina! Disfarça ESSA alegria Toda (risos). Mulher feliz e Um Perigo (Mais risos).
-Não Entendi, Vó.
Entenda -Não. SEJA feliz e pronto.
-Mas NÃO E Perigoso?
-Sim, E. Principalmente inseguros OS Paragrafo.
-EO Que enguias fazem?
Inveja -Sentem.
Alguns Minutos em Silêncio e O pão estava PRONTO PARA assar. 

————————————————————————–

Nem TODO vento refresca
Nem TODO de amor TEM PRESSA
Nem Toda loucura E insana
Nem Toda voz proclama
Nem TODO verso E belo
Nem TODO mal inferno
Nem TODO frio inverno
Nem TODO artista emociona
Nem Toda música impulsiona
Nem Toda arte e sacra
Nem selo TODO Lacra
Nem todo dia E riso
Nem Toda disfarce improviso
Nem Toda dor E triste
Nem Toda História Existe
Nem tua vida é Pouca
Nem minha vida E louca
“Nem Tudo Que Reluz E ouro”
Amor Meu, Tesouro.

————————————————————————–

Eu queria, Por Um dia, voltar AOS Meus Oito ano. Naquela tarde Perto da pitangueira, Onde eu fiz Uma estradinha que contornava as Árvores. Com Dois Carrinhos, eu me imaginava Viajando, Subindo e Descendo Aquelas Montanhas de terra. Lembro com tanta Verdade, com tanta clareza de Emoção. Meus Oito anos Já passaram, minha vida seguiu n’uma estrada Cheia de curvas e algumas retas.
A Emoção bate forte aqui … No peito.
Bate tanto, que Consigo Ouvir a voz da infância Que grita Dentro de mim.
Estou com saudade da menina magricela, de Cabelos Longos e Lisos, tímida, Cheia de medo do escuro, que brincava Galinheiro sem galinhas, Subia que árvores e que imagina Que O Mundo era o seu quintal.

Anúncios